|

Gollog investe R$ 11 milhões em Cumbica



Alberto Komatsu .

A Gollog, braço de transporte de cargas da Gol Linhas Aéreas, anunciou um investimento de R$ 11 milhões em um novo terminal no Aeroporto Internacional de Guarulhos (Cumbica). Segundo o diretor da Gollog, Carlos Figueiredo, é o maior investimento da empresa em 11 anos de atividade.

O investimento da Gollog nos últimos dois anos chega a R$ 15 milhões, incluindo R$ 3 milhões aplicados em 2010 em um terminal no Aeroporto de Congonhas. Em 2012, a empresa planeja investir em outros sete terminais em aeroportos onde já atua, mas o orçamento ainda está sendo definido.

"O terminal novo deverá significar um crescimento de 18% no faturamento só da operação em Cumbica, no primeiro ano de atividades", afirma Figueiredo. De acordo com o executivo, a área de operação da Gollog em Cumbica, assim como sua capacidade de processamento de cargas, vai triplicar com o investimento no novo terminal.

Figueiredo lembra que a Gollog já operava em um terminal alugado da Infraero, em Cumbica, com 1,5 mil metros quadrados. O novo terminal é uma concessão de 20 anos e está numa área de 10 mil metros quadrados, dos quais 5 mil metros quadrados de área construída. Há ainda a possibilidade de a Gollog fazer uma ampliação vertical, de 3 mil metros quadrados.

No terminal antigo de Cumbica, a Gollog processava 55 toneladas de remessas por dia. Com a ampliação, serão 150 toneladas diárias. A companhia trabalha com dois tipos de carga, conta Figueiredo. O maior volume vem dos pacotes acima de 30 quilos. As encomendas expressas, entre 10 e 20 quilos, respondem por 23% do volume da Gollog.

A Gollog opera por meio dos compartimentos de carga dos aviões da Gol Linhas Aéreas. Figueiredo afirma que o modelo de negócios da Gollog não prevê uma frota própria de aviões cargueiros. A Gol tem atualmente 118 aviões e opera, em média, 960 voos por dia. A Gollog tem 110 unidades operacionais espalhadas pelo país, sendo 108 franquias. Apenas duas operações são próprias, as de Cumbica e Congonhas.

"O mercado mundial já vem sinalizando uma desaceleração, com um quarto trimestre mais fraco. No nosso caso não temos visto desaceleração", diz Figueiredo. De acordo com ele, o crescimento de 17% da Gollog em 2011 está quase três vezes acima da média do mercado doméstico de transporte de cargas, de 6,38% segundo a Infraero.

O último relatório do transporte mundial de cargas, divulgado em novembro pela Associação Internacional do Transporte Aéreo (Iata, na sigla em inglês) mostra uma redução de 3,8% na comparação com igual período de 2010. No acumulado de 11 meses, o envio de remessas acumula recuo de 0,5% ante o mesmo período de 2010.

A América Latina e o Oriente Médio foram as únicas regiões que mostraram expansão em novembro, de 3,3% e 4,7% na comparação anual, respectivamente.

Fonte: / NOTIMP

Foto: Luis Argerich










The Manhattan Reporter

Arquivo

Labels / marcadores

◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share

Publicidade






Eventos


Accelerate Brazil




InfraBrasil 2013




Recently Added

Recently Commented