|

PF bate recorde de emissão de passaportes em São Paulo em 2011

http://www.estadao.com.br/fotos/passaporte_wltonjunior_ae.jpg

SÃO PAULO - A Polícia Federal em São Paulo atingiu a marca histórica de mais de 700 mil passaportes expedidos no Estado em menos de um ano - em 2011, até novembro, a PF entregou 707.633 passaportes, produção jamais alcançada. Os dados não contemplam dezembro porque ainda não foi possível fechar o balanço de emissão do documento no último mês do ano.

Em 2010, de janeiro a dezembro, a PF entregou 574.067 passaportes em todo o Estado. Na capital, também houve uma explosão no número de passaportes liberados: foram emitidos 365.758 documentos naquele ano.

Em 2011, até novembro, 431.557 passaportes foram expedidos apenas na capital, com pico de atendimento em agosto, quando a PF emitiu 47.353 passaportes. De maio a setembro de 2011, nenhum mês ficou abaixo da meta de 40 mil passaportes expedidos na capital.

As informações foram divulgadas pelo delegado Diógenes Perez de Souza, chefe do Núcleo de Passaportes na Superintendência Regional da PF em São Paulo.

Diógenes afirma que o posto instalado na sede da superintendência, no bairro da Lapa (Rua Hugo Dant'olla, 95), já está agendando entrevista com os usuários "para o dia seguinte". "Não há mais fila de espera aqui no posto da Lapa, por isso o agendamento é possível para o próximo dia", garante o delegado. "No posto do Shopping Light a espera é de dois a três dias úteis apenas."

A espera pode ocorrer em outros endereços, mas a PF já está implantando mecanismos também nessas unidades que permitirão agilizar o atendimento. Os longos períodos para agendamento eram uma rotina na PF, especialmente no posto da Lapa, devido à grande demanda e gargalos no processo de recepção.

Até maio deste ano o interessado tinha que aguardar pelo menos 70 dias para ser atendido, após agendamento pela internet. O encalhe provocou críticas da população.

Preocupado, o delegado Roberto Troncon, superintendente da PF paulista, decidiu enfrentar o desafio. Ele orientou o pessoal do setor para que fossem tomadas providências imediatas para desafogar a linha de produção de passaportes. Troncon determinou que a fila de espera fosse reduzida acentuadamente e não fizesse mais parte do cotidiano da corporação.

O delegado Diógenes Perez de Souza anotou que "um conjunto de medidas de planejamento e adequações administrativas" propiciou a melhoria no serviço - abertura de novos postos, ampliação do horário de atendimento atingindo turnos de até 14 horas por dia, como no posto do Shopping Light (centro de São Paulo)e em delegacias do interior, além de reforço de pessoal e alterações do sistema de atendimento.

Nova unidade. A PF avalia que a abertura de um posto no município de São Caetano do Sul (região do ABCD)contribuiu para atingir a meta determinada pelo superintendente Roberto Troncon. "É uma unidade estratégica porque atende região de grande crescimento. Além de atender a demanda do ABCD alcança boa parte da Capital, os residentes nos bairros do Ipiranga, Cambuci, Vila Prudente, Mooca, Tatuapé."

O posto São Caetano atende cerca de 600 pessoas por dia.

A estimativa é que serão emitidos 3.500 passaportes por dia a partir do primeiro trimestre de 2012. Hoje, a PF expede cerca de 3 mil passaportes por dia. Há seis meses, antes da adoção de medidas para redução das filas, eram liberados 2,1 mil passaportes a cada 24 horas.

O posto Lapa atendia 1 mil pessoas por dia, hoje atende 1,6 mil. "O brasileiro está viajando muito mais", observa Diógenes. "Já em 2010 houve uma alta expressiva da demanda. Em 2011 verificamos um aumento da emissão de passaportes em até 30%, em comparação com 2010."

Empresas. Diógenes destaca que grande parte de quem solicita os passaportes vai viajar a serviço para participar de feiras industriais. "É o turismo de negócios, congressos, contratos, visitas a empresas." A grande massa de viajantes tem os Estados Unidos como destino.

O delegado chama a atenção para inconvenientes de última hora. "Às vezes as pessoas se empolgam por causa de promoções em cima da hora, mas não têm o visto e acabam tendo problemas", alerta Diógenes.

O delegado chefe do Núcleo de Passaportes da PF informou que o prazo para entrega do documento é de 6 dias úteis depois da coleta de dados biométricos (foto, impressões digitais e assinatura do usuário) e do recolhimento de R$ 156,07.

Fonte:










The Manhattan Reporter

Arquivo

Labels / marcadores