|

O Turismo está pronto para as experiências?


Por Jorge Nahas* .

Em um país em desenvolvimento, com as classes mudando a cada dia, e cada vez mais pessoas consumindo itens antes vistos como de luxo, o turismo, assim como o lazer, precisa de renovação constante. Com os consumidores aprendendo a aproveitar novas sensações, o turismo de experiência praticamente invade o mercado brasileiro e cresce de maneira nunca antes vista. Atualmente, o turista não quer ser apenas um contemplador, ele quer fazer parte do destino. Mas será que o mercado está pronto para atender essa demanda?

O marketing de experiência tem como conceito propiciar um momento único e marcante para a vida do consumidor, algo que gerará lembranças, que por sua vez estarão sempre atreladas a alguém ou a uma empresa. Ou seja, o objetivo é que as memórias sempre estejam ligadas a quem permitiu que determinada experiência fosse realizada.

O que precisa ser entendido, é que o turismo de experiência é um derivado desse conceito. Para que o marketing de experiência tenha o retorno desejado, ele precisa aliar novidade, comodidade e emoção. Com o turismo o mesmo acontece.

Quem normalmente procura o turismo de experiência é quem busca momentos de desinibição, novas experiências, excitação, aventura ou até sair da rotina. Um ponto importante a ser destacado quando se define experiência, é que o prazer dela só pode ser sentido quando há o autoconhecimento. É isso que difere as experiências das simples vivências.

De acordo com a pesquisa Sondagem do Consumidor – Intenção de Viagem, que traz um levantamento realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) a pedido do Ministério do Turismo, o percentual de brasileiros que pretende viajar até janeiro de 2012 cresceu em julho desse ano 37,6%, em relação ao mesmo mês do ano passado. Como consequência, um crescimento enorme também pode ser observado quando o assunto é o Turismo de Experiências.

O consumidor quer ter a praticidade de não precisar resolver todos os detalhes da viagem. Quer comprar o pacote fechado, mas ao mesmo tempo deseja que aquele passeio seja único, algo nunca antes vivido, quer momentos que sejam capazes de fazer com que ele consiga entrar em contato com o próprio interior.

Essa revolução só tem a beneficiar os consumidores, que terão momentos inesquecíveis e um lazer cada vez mais diferenciado. Porém, apesar da experiência ganhar cada vez mais espaço no mercado turístico, os profissionais que trabalham na área ainda encontram dificuldades para conseguir materiais e pessoas que possam ajudá-los até mesmo a compreender o conceito dessa nova modalidade de negócio.

O mercado de experiência é um canal direto com a emoção, as pessoas sempre buscam algo marcante, diferente, que saia da rotina. É isso que faz com que, nos dias atuais, essa modalidade cresça cada vez mais. Estamos diante do estado mais avançado e completo da oferta de bens e serviços. E, infelizmente, nem todos os profissionais estão prontos para essa nova realidade.

Está na hora de aproveitar o que vai além do que já é oferecido. O Turismo de Experiência veio pra ficar. Não basta mais apenas viajar e apreciar o que já virou tradicional. Aqui agora faz parte da história viver junto com o que antes só se admirava, seja voando pelas vinícolas francesas a bordo de um balão ou andando de jatinho na África. Bem vindo ao novo mundo!

*Jorge Nahas é CEO da empresa O Melhor Da Vida, pioneira em marketing de experiências no Brasil

Fonte:
O Melhor Da Vida










The Manhattan Reporter

Arquivo

Labels / marcadores

◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share

Publicidade






Eventos


Accelerate Brazil




InfraBrasil 2013




Recently Added

Recently Commented