|

Com foco na rentabilidade, TAM revisa plano de frota



São Paulo, 30 de agosto de 2011 – A TAM Linhas Aéreas revisou o plano da frota que terá a partir de 2012, com o objetivo de aumentar a rentabilidade da companhia e otimizar as operações. Assim, a empresa encerrará o próximo ano com 159 aeronaves, e não mais com as 163 previstas no plano de frota anterior.

Mercado doméstico

A TAM estima para 2012 um crescimento de demanda menor do que o previsto para este ano – entre 15% e 18%, conforme o guidance para 2011 –, em virtude das incertezas que cercam a economia mundial. “Confiamos no crescimento do Brasil e do mercado de aviação no próximo ano, mas entendemos que um ajuste em nosso plano de frota é necessário para assegurar a rentabilidade do negócio, num contexto de maior racionalidade do mercado”, afirma Líbano Barroso, presidente da TAM Linhas Aéreas.

Para alcançar esse objetivo, a companhia intensificará suas ações de controle de custos e aumento de receitas. Entre as medidas adotadas, a sua frota narrow body (aeronaves com apenas um corredor de circulação) não será aumentada em quatro unidades no próximo ano, como originalmente previsto.

Em 2012, a TAM receberá 13 novos aviões da família Airbus A320 e devolverá 13 atualmente em operação. A empresa não optará pela renovação de quatro leasings de aeronaves, modificando o plano original de receber 13 equipamentos novos e devolver nove. Ou seja, não haverá crescimento líquido da frota.

“Em nossa conferência com analistas, após o anúncio dos resultados do segundo trimestre, no início de agosto, comentamos que tínhamos flexibilidade para reduzir a frota de aviões em 2012, caso fosse necessário”, lembra Líbano Barroso. “Mesmo com essa revisão, vamos renovar 10% da frota doméstica, mantendo a baixa idade média das aeronaves. Além do benefício claro de qualidade de serviço para nossos clientes, que contam com uma das frotas mais jovens do mundo, isso contribuirá para diminuir custos de manutenção e o consumo de combustível.”

Mesmo com as medidas adotadas, graças aos ganhos de eficiência já conseguidos pela alta utilização das aeronaves, a oferta de assentos da companhia (ASK) crescerá 4% em 2012 na comparação com 2011. Segue abaixo o plano de frota para os próximos anos, incluindo aviões de grande porte, que fazem rotas internacionais:

http://www.comunique-se.com.br/deliverer_homolog/arq/cli/arq_2241_78953.jpg

Mercado internacional

Não estão previstas alterações no plano para a frota de aeronaves wide body (com dois corredores, usados para voos de longa duração). Porém, visando a aumentar a eficiência das operações, a TAM trocará as aeronaves Airbus A340 que operam a rota São Paulo/Guarulhos–Milão por Airbus A330, no mês de outubro, em data a ser anunciada. Essas aeronaves, com maior eficiência energética por voarem com dois motores – os A340 têm quatro motores –, propiciarão um ganho de mais de 20% nos custos com combustíveis por assento disponível na rota São Paulo–Milão. Atualmente, os gastos com combustíveis representam cerca de 35% do total de custos da companhia.

Para que essa troca de equipamentos seja possível, a TAM promoverá um ajuste na malha aérea internacional, envolvendo os voos a partir do Rio de Janeiro/Galeão para Frankfurt e Londres. As atuais sete partidas semanais para Frankfurt serão reduzidas para quatro, e as seis decolagens semanais para Londres retornarão a três.

Com o conjunto de ações, incluindo o novo voo para o México – com início em outubro –, a frequência adicional de São Paulo/Guarulhos para Orlando e a substituição do A340 pelo A330, entre outras, a companhia estima ganhos aproximados de US$ 50 milhões por ano, já descontando os valores pagos pelos leasings das aeronaves que deixarão de ser operadas.

“A demanda por voos internacionais continuará aquecida em 2012, e nossa oferta segue adequada à procura. Este ajuste da malha internacional tem apenas o objetivo de otimizar operações, reduzindo custos e atendendo os clientes da rota São Paulo–Milão com outras aeronaves, sem reduzir a qualidade dos serviços”, explica Líbano Barroso.


A TAM (www.tam.com.br), incluindo a Pantanal, opera voos diretos para 45 destinos no Brasil e 18 na América do Sul, nos Estados Unidos e na Europa. Por meio de acordos com empresas nacionais e estrangeiras, chega a 92 aeroportos brasileiros e a outros 92 destinos internacionais, incluindo a Ásia. A companhia foi fundada em 1976 com o compromisso de encantar o cliente ao oferecer serviços diferenciados de alta qualidade a preços competitivos. Em 35 anos, completados em julho de 2011, conquistou a liderança do mercado, com market share de 40,9% no último mês de julho. Também detém a liderança entre as companhias brasileiras que operam rotas para o exterior, com 88% do mercado em julho. Com a maior frota de aviões de passageiros do país (153 aeronaves), a TAM atende seus clientes com Espírito de Servir e busca tornar as viagens de avião cada vez mais acessíveis ao conjunto da população. É pioneira, entre as companhias aéreas brasileiras, no lançamento de um programa de fidelização; o TAM Fidelidade já distribuiu 15 milhões de bilhetes por meio de resgate de pontos e faz parte da rede Multiplus, que possui hoje 8,6 milhões de associados. Membro da Star Alliance – a maior aliança de companhias aéreas do mundo – desde maio de 2010, a empresa integra uma rede que abrange 1.185 destinos em 185 países.


Fonte:










The Manhattan Reporter

Arquivo

Labels / marcadores

◄ Compartilhe esta notícia!

Bookmark and Share

Publicidade






Eventos


Accelerate Brazil




InfraBrasil 2013




Recently Added

Recently Commented